Metalúrgicos fecham acordos para reajustes de trabalhadores

Representantes dos Sindicatos dos Metalúrgicos de Itatiba, Jaguariúna, Bauru e Birigui começaram a fechar os acordos coletivos para o reajuste salarial da categoria, com conforme a data-base de 1º de novembro. Apesar do endurecimento por parte das empresas, que se apegam à crise econômica que afeta o País, as entidades representativas dos trabalhadores têm conseguido alcançar seus objetivos, que é a valorização dos profissionais.

GRUPO 8

Três grupos já tiveram valores de reajuste e abonos definidos e assinados com a classe patronal. Para os trabalhadores do Grupo 8, ficou definida, a partir de 1º de janeiro de 2016, uma correção salaria de 10% sobre salários vigentes até 31 de outubro de 2015.

Para o mesmo grupo, sindicalistas e empresas também definiram a concessão de um abono especial de 20%, desvinculado do salário, e até a parcela de R$7.800,00. Os pagamentos serão de 10% até 20 de dezembro de 2015, 5% até 20 de fevereiro de 2016 e mais 5% até 20 de abril do próximo ano.

Para quem, até 31 de outubro recebia salário superior, o abono também será parcelado, porém em valores fixos, sendo, até 20 de dezembro, R$ 780,00. E mais duas parcelas de R$ 390,00 até 20 de fevereiro e 20 de abri.

METAIS FERROSOS

Os sindicatos também entraram em acordo para o reajuste dos profissionais que trabalham com metais ferrosos, nas áreas de trefilação e laminação. O aumento será de 7,8%, a partir de 1º de janeiro de 2016, sobre os salários vigentes em 31 de outubro de 2015, até o teto de R$ 7.793,00.

Em 1º de março do próximo ano, será aplicado sobre os salários vigentes em 29 de fevereiro, já corrigidos conforme no início de janeiro, um percentual de 2,04%. Para salários iguais ou superiores a R$ 7.793,00, será aplicado em 1º de janeiro do próximo ano valor fixo de R$ 607,85. Mais R$ 171,45 em 1º de março.

Para este grupo também está acordado abono de 20% a ser pago em parcelas: 8% a partir de 21 de dezembro, mais 6% até 22 de fevereiro e outros 6% até 21 de abril.

Trabalhadores com salários superiores ao teto terão valores fixos, sendo R$ 623,44 em 21 de dezembro e R$ 467,58 em 22 de fevereiro e a mesma quantia em 21 de abril.

ESTAMPARIA

Para metalúrgicos do setor de estamparia, em 1º de janeiro de 2016 será aplicado o percentual de 8% os salários vigentes até 31 de outubro, com teto de R$ 7.482.24. Em 1º de abril, será aplicado sobre os salários vigentes, e até o teto salarial de R$7.620,80 mais 1,852%

Já o abono a ser concedido será de 20% sobre o salário base de R$7.482,24, em duas parcelas: 10% até 21 de dezembro e mais 10% até 21 de março do próximo ano. Para os empregados com salários superiores, o benefício será repassado em duas parcelas: R$ 748,22 até 21 de dezembro e R$762,08 até 21 de março.

SINDIPEÇAS

No caso dos trabalhadores ligados ao Sindipeças, Os salários dos empregados abrangidos pela convenção que será assinada ainda esta semana prevê, para valores vigentes até outubro de 2015, reajuste de 6% a partir de 1º de janeiro de 2016, observado o teto salarial de R$ 7.065,00. Os salários acima desse teto receberão um aumento salarial fixo de R$ 424,00.

Complementarmente, os salários dos empregados vigentes em janeiro de 2016, serão reajustados em 3% a partir de 1º, observado o teto salarial de R$ 7.265,00. Os salários acima desse teto receberão aumento fixo de R$ 230,00.

Os empregados que entrarem em férias cujo período de gozo coincida com os meses de novembro ou dezembro de 2015, terão um abono complementar de férias de 6%, aplicado somente sobre o valor do 1/3 constitucional, bem como, sobre o valor do abono pecuniário de férias, se houver, respeitado o teto salarial de R$ 7.065,00.

Já o abono previsto para o o setor, concedido em caráter especial e eventual, será equivalente a equivalente a 32% do salário base vigente em outubro de 2015, em três parcelas, sendo duas parcelas de 10% cada uma, a serem pagas, a primeira em 7 de dezembro de 2015, a segunda em 12 de janeiro de 2016 e a terceira, de 12%, em 12 de abril de 2016, respeitado o teto salarial de R$ 7.265,00.

Até 07 de dezembro, valor fixo de R$ 726,50. Até 12 de janeiro de 2016, fixo de R$ 726,50 e até 12 de abril de 2016, mais R$ R$ 871,80.

“Diante de toda crise que estamos enfrentando, os acordos que estão sendo fechados, de certa forma, respeitam os direitos dos trabalhadores de todos os grupos”, avalia o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Itatiba e Região, Igor Tiago Pereira.

FacebookTwitterGoogle+WhatsApp

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *