Por reivindicações, trabalhadores do grupo Sogefi, de Jarinu, param por uma hora

Trabalhadores do grupo Sogefi, de Jarinu, responsável pela produção dos filtros Fram, paralisaram as atividades por uma hora, no início do turno desta terça-fea (16), em mobilização organizada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Itatiba e Região para cobrar uma lista de reivindicações apresentada à empresa.

A paralisação na porta da empresa ocorreu às 5h. De acordo com o presidente do Sindicato, Igor Tiago Pereira, os trabalhadores cobram 17 benefícios que podem melhorar as condições de trabalho e produtividade na empresa.

Entre os itens reivindicados, estão convênios odontológico e com farmácia; clube de campo; agência bancária; bebedouro de água; banheiro com boas condições de higiene; ramal para funcionários; ambulatório de enfermaria; quadro de avisos; ventiladores para refrigeração do ambiente de trabalho; departamento de pessoal estruturado para atender aos funcionários; definição da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) referente a 2016; comissão de fábrica; auxilio creche; café da manha; reembolso de hora extra dos temporários e efetivação de temporários terceirizados.

“A diretoria do sindicato apresentou estas reivindicações dos trabalhadores e coordenou esta paralisação, por uma hora, no turno das 5h. O mesmo vai acontecer às 14h, para que todos os trabalhadores tenham conhecimento do que está sendo requisitado”, explica Tiago.

De acordo com o presidente, foi concedido um prazo de 72 horas para que a empresa se manifeste sobre os pedidos apresentados. “Depois disso, vamos avaliar o que o grupo vai nos propor ou informar. Se não tiver de acordo com o que desejam os trabalhadores, vamos, juntos, discutir quais medidas tomaremos”, afirma o presidente.

FacebookTwitterGoogle+WhatsApp

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *