Trabalhadores do grupo Sogefi decidem em assembleia iniciar estado de greve de 48 horas por reivindicações

Trabalhadores do grupo Sogefi, de Jarinu, responsável pela produção dos filtros Fram, iniciaram estado de greve de 48 horas, na madrugada desta quinta-feira (31), após assembleia realizada por diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de Itatiba e Região, em decorrência do não atendimento, pela empresa, de reivindicações feitas pelos trabalhadores em 16 de fevereiro.

Na ocasião, os trabalhadores chegaram a fazer paralisação de uma hora na porta da empresa. De acordo com o presidente do Sindicato, Igor Tiago Pereira, os empregados do grupo cobram 17 benefícios que podem melhorar as condições de trabalho e produtividade na empresa.

Entre os itens reivindicados, estão convênios odontológico e com farmácia; clube de campo; agência bancária; bebedouro de água; banheiro com boas condições de higiene; ramal para funcionários; ambulatório de enfermaria; quadro de avisos; ventiladores para refrigeração do ambiente de trabalho; departamento de pessoal estruturado para atender aos funcionários; definição da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) referente a 2016; comissão de fábrica; auxilio creche; café da manha; reembolso de hora extra dos temporários e efetivação de temporários terceirizados.

Como os pedidos não foram atendidos, diretores do Sindicato voltaram a se reunir com os trabalhadores nesta quinta-feira e em conjunto com os metalúrgicos decidiram por iniciar estado de greve de 48 horas. Caso a empresa não atenda os pedidos, a paralisação pode ser generalizada.

FacebookTwitterGoogle+WhatsApp

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *