SindMetal Itatiba celebra 28 anos de trabalho pelos metalúrgicos da região

 

Há exatos 28 anos, em assembleia realizada no dia 29 de março de 1989, às 9h, era fundado o Sindicato dos Metalúrgicos de Itatiba e Região (SindMetal Itatiba). São quase três décadas trabalhando diuturnamente pela manutenção e conquista de direitos para a categoria que representa, num esforço hercúleo de fazer valer os direitos de todos os trabalhadores.

tiago_csb2whatsapp-image-2016-09-08-at-09-30-46whatsapp-image-2016-10-18-at-09-11-04chinelo_previdencia_reforma2sindmetal_1WhatsApp Image 2017-02-03 at 10.56.15

“Tenho orgulho de ter participado da fundação do SindMetal Itatiba, que representou, seguramente, um divisor de águas em toda a classe trabalhadora da região. Quando aqui chegamos os patrões sequer registravam seus funcionários, que trabalhavam pelo período de experiência e depois eram demitidos e substituídos por outros funcionários que igualmente não tinham sequer seus direitos preservados. Hoje esta realidade mudou, e muito. E temos orgulho de ter participado, ativamente, de toda a mudança desta história”, destacou José Avelino Pereira, o Chinelo, fundador do SindMetal Itatiba e hoje diretor financeiro do sindicato.

Para Igor Tiago Pereira, presidente do SindMetal Itatiba, as conquistas nestes 28 anos de luta são inúmeras, “a começar pela garantia da carteira assinada, do vale alimentação, do vale transporte, da participação nos lucros e resultados, do pagamento das horas extras, dos descansos remunerados, direito a férias, ao estrito cumprimento da CLT, enfim, uma infinidade de benefícios que foram conquistados por todos os metalúrgicos ligados ao SindMetal Itatiba”.

“Participamos efetivamente não apenas das conquistas em nossa base, mas também, junto a outros sindicatos e nas federações, defendendo, a unhas e dentes, os direitos dos trabalhadores de todas as categorias de todo esse imenso Brasil. Esse orgulho ninguém pode tirar de nós”, destaca, emocionado, Chinelo.

Para o futuro, os principais desafios, segundo o presidente Tiago, são o de não permitir que passem pelo Congresso Nacional as reformas trabalhista e da previdência, da forma como estão propostas. “São ações do Governo que retiram os direitos dos trabalhadores. Que rasgam a CLT. Um afronte direto a uma classe sindical que lutou, por décadas, para que os direitos dos trabalhadores fossem garantidos em lei. Hoje, fala-se em fazer valer o acordado sobre o legislado, um duro golpe contra os empregados. Junto com a CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros) vamos combater estes desmandos”, desabafou Tiago Pereira.

Com cerca de 10 mil metalúrgicos na base, o SindMetal já chegou a representar mais de 18 mil trabalhadores. “Essa redução de empregos mostra o tamanho da crise vivida pelo Brasil, por isso, interpretamos como um golpe sem precedentes ações como a aprovação pelo Congresso Nacional do projeto de lei da terceirização, que fere, de forma mortal, os direitos de nossa classe. Por isso hoje, na comemoração de nossos 28 anos, assumimos o compromisso, junto a nossos sindicalizados, que seremos ferrenhos defensores para que não sejam retirados mais direitos de nossos trabalhadores, levantando a bandeira pela não aprovação das reformas trabalhista e previdenciária, conforme proposta do Governo Federal”, finaliza o presidente do SindMetal Itatiba.

FacebookTwitterGoogle+WhatsApp

Você pode gostar...